Saturday, 28 May 2016

ANA LÚCIA, a estrela de 1959 & 1963

Ana Lucia & Paraguayan harp-player Luis Bordon - Radiolandia #313, 2nd April 1960.


Ana Lúcia Büchele da Silva e Souza was born in São Francisco do Sul in the Southern state of Santa Catarina and came to prominence circa 1959.

Ana Lucia came from a family of German Catholics related to Lauro Müller whose name is a city in Santa Catarina today. She lived in Santos-SP for 9 years and was educated mainly in Catholic boarding schools.

Ana Lucia declared to Radiolandia in 1960, her favourite authors were John Steinbeck, Jean Paul Sartre and Jorge Amado. She really liked Frank Sinatra and Johnny Mathis and among Brazilian acts she preferred Maria Helena Toledo and Johnny Alf.

Here she talks to 'Revista do Radio' (13 February 1960) and tells a few things about herself.

German blood in the Brazilian samba... Ana Lucia was of German extraction but an enthusiast of Black Brazilian rhythms... 

ANA LUCIA, o novo cartaz paulista.

Católica praticante e nascida em São Franciso do Sul-SC, a loira Ana Lúcia Büchele da Silva e Souza residiu em Santos-SP durante 9 anos, sendo educada em colégio de freiras! Diante desses fatos, ela faz questão de ressaltar:

- Jamais senti qualquer vocação religiosa... Bem cedo percebi que deveria dedicar-me à vida artística. E assim, longe de inclinar-me à pintura, arte predileta de toda minha familia, preferi as danças clássicas. No entanto, de uma hora para outra troquei o ballet pelo microfone!

Ana Lúcia, a nova sensação do radio e TV, pertence ao elenco das Emissoras Associadas de São Paulo e tem um programa só seu na TV Tupi às 22:10 às sextas-feiras. Seus olhos castanhos claros as vezes parecem mudar de cor; seu nariz arrebitado dá-lhe um 'it' todo especial. E sobre o nariz fizemos a pergunta:

- Dizem que o nariz arrebitado mostra o gêncio temperamental da mulher. É verdade?

- Acho que em mim, pelo menos, não é mentira...!

- Você não gostaria de ser sempre uma pessoa calma?

- Mudar o meu gênio? P'ra que? Sinto-me feliz em ser como nasci. Nem sequer pretendo operação plástica para mudar a linha do nariz. Ele, arrebitado, como é, serve até de defesa. Mostra pra muita gente que não sou lá de brincadeiras...

A cantora sorriu - um sorriso tão maravilhoso que tornaria a repetir-se outras vezes. E continuou:

- Sou de descendência alemã, mas prefiro sempre os ritmos brasileiros. Gosto das musicas tristes, porque nelas sinto-me mais à vontade. E para desfazer a tristeza, nada melhor que um gostoso samba teleco-teco. 

- Qual o seu maior desejo?

- Viajar pela Europa, não como cantora. Eu gosto é de ser turista. A melhor coisa do mundo é ver o mar em muitos países.

- Está satisfeita com o que já conseguiu?

- Em apenas um ano como cantora obtive o suficiente para encorajar-me e continuar lutando. Todavia, estou disposta a abandonar o radio no dia em que me casar. Mesmo que o meu marido insista para que eu continue!

- Por que essa disposição? 

- Nasci para ser dona de casa e não cantora. Toda a minha inclinação para a arte desaparecerá com o casamento. Nenhuma cantora pode ser uma perfeita dona de casa.

Ana Lucia, com apenas um ano diante das câmeras e microfones, ganhou o pomposo 'slogan' de 'a estrela de 1959'. Sua primeira gravação, 'Chicote' (Aloysio Figueiredo-Nelson Figueiredo) lançada em 78 rpm em Dezembro 1958, pela Chantecler, entrou nas paradas de sucessos. Porém, muita gente estranha que ela, tendo sido uma das mais promissoras alunas de ballet, cante sem um mínimo de gesto ou movimentação. A própria Ana Lucia explica:

- Quando canto fico inibida de qualquer gesticulação! Acho que diante do microfone eu tenho de cantar, apenas cantar.

Os leitores podem ficar intrigados com o desejo de Ana Lucia de abandonar o radio, logo que surgir o seu 'príncipe encantado'. Uma coisa pode trazer consolação: a loura continua solteirinha da Silva. Qualquer notícia em contrário é intriga da oposição. 

US singer-song-writer Neil Sedaka paid a visit to Brazil in November 1959, just before 'Oh Carol' reached #9 at the Billboard charts... Sedaka had become popular in Brazil through his 'Stupid cupid' which was covered by teen-idol Celly Campello and taken to #1 for 9 weeks. Sedaka made a recital for TV Tupi at Cine Marachá on Rua Augusta. Ana Lucia who could speak English was comissioned by TV Tupi to chaperone Sedaka during the promotion of his album and they became quite friendly. 'Revista do Radio' #548 (13 March 1960) said: 'Em São Paulo, o cantor Neil Sedaka fez logo amizade com a cantora Ana Lucia. Amor porém nem em pensamento... Neil não pode falar em casamento'. 

Ana Lucia was honoured with a Roquette Pinto award as 'best new female singer' for 1959.
Ana Lucia had a TV show of her own on TV Tupi, on Fridays at 10:10 PM all through 1959 and 1960.
Wilson Miranda was into rock'n'roll & Ana Lúcia into adult music; both recorded for Chantecler.
Revista do Radio no. 538 (1960) had a penchant to find romance where there was none... and label Chantecler went along for the ride promoting a fake love affair with two of their young recording stars: Wilson Miranda & Ana Lucia. 

'Revista do Radio' 27 August 1960 - Ana Lucia asks: Stop comparing me with Maysa!

Não me comparem a Maysa!

Ana Lucia estava zangada. E bonita, narizinho arrebitado, inquieta na cadeira. Foi dizendo, logo, que estava ficando enjoada ‘dessa história de me compararem com a Maysa’. E antes que alguém argumentasse, ajuntou:

- Cismaram, por ai, que eu quero cantar igual a Maysa. Eu, que não suporto imitações. Acho que tenho personalidade e se a minha voz não é maravilhosa, prefiro-a assim mesmo, a ter que imitar alguém!

A cantora catarinense, que foi contratada pela gravadora Philips e aparece com um novo LP, gosta de ser o que é, frisa. Por isso tem se zangado, e, amargamente, quando lhe dizem que sua voz lembra algo da outra cantora.

- Falou-se num romance de você com o Wilson Miranda... 

- Tudo brincadeira – atalha a estrelinha – porque, afinal, sou amiga de todos os meus bons colegas. Romance, não!

E mais não disse Ana Lucia. Ou disse: que adora o Rio de Janeiro. Tanto que vem à Belacap todos os meses só para matar as saudades de Copacabana.   

Ana Lucia first album released by Chantecler in 1959.
'O encanto e a voz de Anna Lúcia' released by Philips in 1961.
'Ana Lucia canta triste' released in Argentina by Fermata in 1964.
'Ana Lucia canta triste' - the original RGE album.
'Ana Lucia canta triste' Brazilian back-cover.
'O encanto e a voz de Anna Lucia' (now spelt with double N) her 2nd album that Philips released  in late 1960; Silvana holds Anna Lucia's album 'O encanto e a voz de Anna Lucia' at TV show 'Discoteca do Chacrinha' in 1961. 

'Cheiro de saudade' b/w 'Amar não é brinquedo' - Ana Lucia's 2nd 78rpm single for Chantecler.

Vinicius de Moraes & Baden Powell's 'Samba em prelúdio' was recorded in November 1962 by Geraldo Vandré & Ana Lúcia a few days before she flew on a Varig flight to New York where she would sing at the legendary Bossa Nova recital at Carnegie Hall on 21st November 1962, a rainy Wednesday. Audio-Fidelity released the 78rpm single AF-78-091 in February 1963 just as soon as Carnaval was over and done... and there you were the single shot to #1 in a few weeks.

'Samba em prelúdio' b/w 'Você que não vem' - #1 in 1963.
Ana Lúcia is introduced to the readers of 'Radiolandia' in 1959.
Celly Campello, Henrique Lobo & Ana Lucia at Roquette Pinto gala on 30 January 1960. 
early in 1961, Ana Lucia was signed by Philips.
double-page at 1960 Radiolandia issue. 

Ana Lucia Büchele da Silva e Souza died on 24 July 2011, in Santa Catarina, her birth place. She had become a private citizen many decades before. Not much is known about her. Not even Ana Lucia's date of birth is known publicly. 

No comments:

Post a Comment